Porto Velho, 14 de dezembro de 2019
Home > Boletim 103,1 > Aluna de Buritis conquista medalha de ouro no Projeto Jovem Senador

Aluna de Buritis conquista medalha de ouro no Projeto Jovem Senador

O investimento que o governo do Estado de Rondônia está fazendo na educação vem dando resultados positivos e, desta vez, a aluna Nayara de Oliveira Silva, aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Buriti, localizada em Buritis, obteve sucesso ao participar do concurso de redação do Senado Federal e que tinha como objetivo o Projeto Jovem Senador.

Com o tema “A força do cidadão e sua participação”, a aluna de Buritis conseguiu a medalha de ouro do Projeto Jovem Senador, ficando Ryan Gabriel da Silva Alves com a medalha de prata e Marcos de Souza Machado com a de bronze. Nayara teve a orientação do professor Joarez da Silva e que elogiou a aluna pela conquista.

Nayara foi recepcionada na escola em alto nível pela diretora Fabiana Maria dos Santos Silva, pelos professores e alunos do estabelecimento de ensino e agradeceu a todos que deram sua parcela de contribuição para que obtivesse sucesso ao participar do concurso de redação do Senado Federal e conquistar o primeiro lugar em Rondônia.

A jovem estudante tem se destacado no cenário literário rondoniense, visto que recentemente foi vencedora do Concurso Redação: “Rondônia e sua potencialidades turísticas” e elogia a participação do professor e escritor Lourismar Barroso nas vitórias conquistadas, afirmando ser uma fã do renomado professor.

Ao tomar conhecimento da conquista da aluna, o secretário de Estado da Educação de Rondônia, professor Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu, enviou cumprimentos a Nayara pela classificação e afirmou que a gestora escolar Fabiana Maria dos Santos Silva tem realizado um excelente trabalho pedagógico com as participações dos professores e demais trabalhadores em educação na Escola Buriti.

O Projeto Jovem Senador foi criado para estimular o exercício da cidadania e a reflexão dos estudantes sobre a democracia e a formação das leis.

O Programa Senado Jovem Brasileiro, criado por meio da Resolução 42/2010, engloba o Projeto Jovem Senador e o Concurso de Redação do Senado Federal. O nome-síntese Jovem Senador é utilizado para referir-se ao conjunto das atividades do Programa.

O Jovem Senador é realizado anualmente e proporciona aos estudantes do ensino médio das escolas públicas estaduais e do Distrito Federal, de até 19 anos, conhecimento acerca da estrutura e do funcionamento do Poder Legislativo no Brasil.

A cada ano é proposto um tema de redação como forma de ingresso. A legislatura tem duração de quatro dias e inicia-se com a posse dos jovens senadores e a eleição da Mesa. Os trabalhos são encerrados com a aprovação dos projetos e a consequente publicação no Diário do Senado Federal.

Os autores das 27 melhores redações — um por unidade da Federação — são automaticamente selecionados para vivenciar, em Brasília, o processo de discussão e elaboração das leis do país, simulando a atuação dos senadores da República. Outros prêmios também estão previstos para alunos e escolas.

O projeto conta com a parceria do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e o apoio das secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal.

Ao conquistar o primeiro lugar nas redações de Rondônia, Nayara concedeu entrevista e falou de sua perspectiva de educação no Estado,

Pergunta – Já escolheu em que área quer estudar / trabalhar? Tem algum projeto profissional em vista?

Resposta –Estou um pouco indecisa, porém tenho interesse por Direito. Pretendo escrever um livro, fazer ações sociais, caso seja possível, torna-me professora de Faculdade, pois o conhecimento me fascina grandemente, a responsabilidade de tornar-me uma mediadora do saber.

P – Você participa de alguma ação social em sua comunidade? Conte para a gente!

R – Sim. A escola possui um projeto chamado “Mãos Amigas” envolvendo a parceira de todos nós estudantes para a formação de cestas básicas destinadas aos alunos e famílias carentes do município. Além do mais, alguns professores, como o de Biologia, nos instigam a realizar ações sociais, como por exemplo a compra de óculos para crianças e adolescentes carentes, a fim de melhorar a saúde e aprendizagem.

P – Como você acha que deve ser a participação política dos jovens em sociedade?

R – Acredito que o acompanhamento assíduo da juventude na vida política de sua Pátria é a mola mestra de nossa evolução, o fio condutor para nos levar a um ponto acima do qual estamos, o progresso, a base propulsora para que cheguemos lá. Com isso, os jovens, embasados em princípios morais e éticos, devem apresentar um olhar mais criterioso à sua volta, manifestando e cobrando seus diretos, mas, acima de tudo, cumprindo com seus deveres como plenos cidadãos que gozam de vez e voz em um Estado Democrático de Direito. Contudo, para que seja possível vivenciarmos a engajada participação política dos jovens, é necessário que nós assimilemos essa responsabilidade no seio escolar, pois a educação, oferecendo recursos aos seus alunos, possibilitará que nos tornemos cidadãos.

P – Você conhece alguém que seja inspirador? Por quê?

R – Sim. Primeiramente, destaco minha inspiração pela figura pública Rosa Parks “a mãe dos movimentos pelos direitos civis”, pois sua atitude permitiu a reação contra ações racistas, encorajando aqueles que lutam pela igualdade de direitos em todo o mundo, demostrando ser uma cidadã de força e valor. Em segunda análise, ressalto minha profunda admiração pelo poeta e educador de meu município, agora já aposentado, com grande teor educacional e moral, professor Sidnei, responsável por corrigir as quatro redações anteriores da instituição de ensino Buriti vencedoras do Jovem Senador. E por fim, a maior das minhas inspirações: minha família e a todas as outras pessoas ao meu redor, pois cada uma me inspira de uma forma única e individual, estou cercada de pessoas especiais.

P – O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

R – Gosto de ler e ouvir músicas.

P – Qual é o seu livro favorito?

R – Semeando dons, colhendo vocações, de José Augusto Nasser.

P – Qual o papel de sua família na sua formação?

R – A família é o princípio da minha essência, o meu primeiro agente formador de opinião. Meus pais sempre deixaram às claras minhas responsabilidades como ser humano, agindo com caráter e respeito, a fim de ser uma cidadã merecedora de dignidade. Meu pai me ensinou o princípio da independência, para tornar-me uma jovem dotada de conhecimento e uma referência feminina para a sociedade. Por fim, a minha família é muito importante para minha formação intelectual, social, ética e moral, sendo ela a responsável por todas as conquistas e a evolução do meu saber.

P – O que a motivou a participar do Jovem Senador 2019?

R – Conheci o projeto “Jovem Senador” em 2017, quando inicie o ensino médio. Desde então a proposta me chamou a atenção, pois enxerguei na iniciativa uma grande oportunidade que nós jovens estudantes de escolas públicas do ensino médio temos de opinar a respeito da política, cidadania e a busca por melhorias que almejamos, além de tudo, através de um tema proposto de redação, exercermos a nossa voz. No mais, é uma chance maravilhosa de nos aprofundarmos na história do País e presenciarmos, na prática, as funções destinadas aos representantes eleitos por nós cidadãos. A cidadania me encanta e a escrita ainda mais, pois quando escrevemos aprendemos, resolvemos nossas dúvidas, superamos nossas incertezas e satisfazemos nosso aprendizado.

P – Alguém ajudou a motivá-la para participar do Jovem Senador 2019?

R – Sim, meus pais sempre foram meus maiores motivadores, mas também contei com incentivos dos meus professores de História, Língua Portuguesa e Sociologia.

P – Conte como foi a seleção para o Jovem Senador em sua escola.

R – O projeto Jovem Senador 2019 contou com o apoio de educadores das disciplinas de História, Língua Portuguesa e Sociologia, a fim de que desenvolvêssemos um senso crítico para a produção textual. De início, os estudantes sentiram muitas dificuldades para compreender de fato, os mecanismos do orçamento. Com isso, a escola providenciou uma palestra com a equipe orçamentária da prefeitura do município de Buritis, na qual foram esclarecidas nossas dúvidas e ampliado nossos horizontes. Ao longo dos dias os professores de Língua Portuguesa acompanharam e auxiliaram nossas produções, fazendo as correções gramaticais necessárias. A seleção foi feita e garanti o primeiro lugar na fase escolar. Fiquei muito emocionada e esperançosa. Após quase dois meses de espera, recebo a notícia de que conquistei a primeira colocação no estado de Rondônia. Ao contar a divulgação do resultado para meus pais e a gestão escolar, todos ficaram maravilhosamente contentes, essa conquista me estimulou a ampliar horizontes, estudar e me tornar uma cidadã mais participativa.

P – Como foi a repercussão em sua escola sobre a notícia de sua classificação para o Jovem Senador?

R – Ao ser revelado o resultado todos ficaram muito contentes e orgulhosos, recebi homenagens da escola, Câmara dos Vereadores e meus colegas de classe. Isso tudo é muito gratificante para mim e meu município.

P – Cite uma frase que você gosta.

R – “ Ser cidadão não é viver em sociedade, é transformá-la”. (Augusto Boal)

Fonte
Texto: Antônio Queiroz
Fotos: Divulgação/Lourismar Barroso
Secom – Governo de Rondônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *