João Pedro tem sete anos, há um ano é acompanhado pela fonoaudióloga Elizandra Araújo, no Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero), o menino nasceu com uma perda auditiva em rampa moderada severa, a mãe da criança, Rosineide de Aguiar, percebeu o problema quando viu que o João não estava se desenvolvendo na escola.

“Infelizmente descobrir essa perda de audição no meu filho depois de alguns anos, fomos encaminhados para Cero, aqui fomos bem atendidos e vejo o quanto ele se desenvolveu. hoje o João Pedro consegue frequentar a escola com mais facilidade”, afirma Rosineide.

O Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero) foi inaugurado em 2014 com o objetivo de atender pessoas com deficiências, não apenas físicas, que é uma deterioração da função da linguagem falada e escrita, mas também pacientes com perda auditiva, pacientes afásicos, toda parte neurológica que precise de fonoaudiologia, e deglutição que possa propiciar um engasgo. De acordo com a fonoaudióloga Elizandra Araújo, o Cero é o único centro de reabilitação que trata engasgo pelo SUS em ambulatório. “Isso é um grande ganho pro Governo do Estado e para a população que está acessível a esse serviço” disse a fonoaudióloga.

Hoje, 55 profissionais, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos e psicopedagogas atendem no Cero.

De acordo com o diretor Rodrigo Moreira Campos, reabilitação é muito mais que fisioterapia, é um processo da pessoa pegar o máximo do seu potencial, mesmo com suas limitações e usar pra vida. “Nossa demanda de pacientes é grande, em todas as áreas, isso porque nosso tratamento é bom, nossos profissionais são especialistas e, principalmente, temos um atendimento humanizado”.

De acordo ainda com o diretor, as áreas que registram maior número de atendimentos são a fisioterapia neurológica e a fonoaudiologia. “Os pacientes que necessitam desses profissionais tem um tratamento por um tempo maior, para que não haja desistência, o Cero desenvolveu uma estratégia de comprometimento com o serviço prestado, se o paciente não comparecer dentro das condições estabelecidas, ele é desligado e a vaga é ocupada outro”, ressaltou Rodrigo Moreira.

Devido a isso, em pouco tempo, o local se tornou referencia de bom atendimento público de saúde no Estado, cerca de 250 pacientes são atendidos diariamente.

Fonte:
Texto: Sângela Oliveira
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom – Governo de Rondônia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem
Estamos Online
Rádio Caiari
Olá 👋
Como podemos ajudar?