Porto Velho, 21 de outubro de 2019
Home > Boletim 103,1 > Dia Nacional de Combate ao Colesterol: má alimentação e sedentarismo contribuem para o surgimento da doença

Dia Nacional de Combate ao Colesterol: má alimentação e sedentarismo contribuem para o surgimento da doença

O Dia Nacional de Combate ao Colesterol chama a atenção para problemas decorrentes da elevada concentração dessa gordura no sangue, que é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, entre elas infarto e acidente vascular cerebral, um importante fator de risco de morte. Entre as complicações decorrentes do excesso de colesterol está a aterosclerose, um acúmulo de placas de gorduras nas artérias que impede a passagem do sangue.

O dia 8 de agosto é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, criado para a conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares. Segundo a endocrinologista Thamy Cambraia, uma doença que hoje está sendo comum, porém sem muita preocupação. “Justificando a correria do dia a dia, a maioria das pessoas trocou a alimentação saudável por consumo de produtos industrializados e fast food, adquirindo hábitos de outros países, o que não é bom”.

“Hoje percebemos que o colesterol tem acometido, cada vez mais cedo, jovens, adultos e crianças. Isso por conta do sedentarismo e má alimentação, como excesso de frituras e o elevado consumo de produtos industrializados”, destacou a endocrinologista Thamy Cambraia.

Tendências genéticas, obesidade, diabetes, hipertensão e sedentarismo são fatores que contribuem para a elevação dos índices do colesterol. Em excesso, ele acelera o entupimento de artérias, levando ao infarto ou ao AVC, Acidente Vascular Cerebral.

Hábitos como alcoolismo e tabagismo, associados a níveis elevados de colesterol, contribuem para o aumento do risco de doenças cardiovasculares. O alcoolismo interfere diretamente no fígado, onde o colesterol é metabolizado, e o tabagismo bloqueia a metabolização dessa gordura.

Ainda de acordo com a endocrinologista, a prevenção é o melhor remédio para não adquirir o colesterol alto, como por exemplo, ter uma boa alimentação, e principalmente praticar atividades físicas, e sempre está realizando exames de rotina.

Fonte
Texto: Sângela Oliveira
Fotos: Daiane Mendonça e Sângela Oliveira
Secom – Governo de Rondônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *