Porto Velho, 19 de setembro de 2019
Home > Boletim 103,1 > Transporte escolar aquaviário oferecido pelo Governo de Rondônia garante retorno às aulas em comunidade ribeirinha

Transporte escolar aquaviário oferecido pelo Governo de Rondônia garante retorno às aulas em comunidade ribeirinha

Os alunos do distrito de Calama e região retornaram às aulas na última semana (2) com o início da operação de 16 embarcações contratadas pelo Governo de Rondônia para atender o transporte fluvial de estudantes da rede pública estadual e municipal da região ribeirinha da Capital.

As embarcações que desceram para a localidade correspondem ao lote 4 do chamamento público realizado em caráter de urgência pelo Governo do Estado para atender os estudantes das regiões de difícil acesso.

Os barcos foram divididos para três escolas: Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio General Osório, Escola Municipal Ana Adelaide Granjeiro, ambas no distrito de Calama, e a Escola Municipal João de Barros Gouveia, do distrito de Demarcação.

A direção da Escola Estadual General Osório, que atendia antes da paralisação das aulas um montante de 500 estudantes, iniciou um trabalho para contabilizar o quantitativo de alunos que retornaram à escola com a chegada dos barcos.

Dos estudantes que dependem das embarcações, 105 alunos retomaram os estudos no início da semana. A equipe pedagógica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está realizando visitas às comunidades para levar os alunos de volta à escola, pois muitos estudantes migraram para Porto Velho para dar continuidade aos estudos e outros desistiram durante o período em que as comunidades ficaram sem as embarcações.

ATENDIMENTO

As embarcações farão o transporte dos estudantes das localidades próximas ao distrito de Calama: Terra Firme, Santa Luzia (Ressaca), Ilha Nova, Ilha de Assunção, Firmeza, Maicy, Rio Preto, e distrito de Demarcação, que estudam na Escola Estadual General Osório e nas escolas municipais de Ana Adelaide e João de Barros Gouveia.

O estudante Raimundo Aldeir Souza, 18 anos, morador da comunidade de Santa Luzia (Ressaca), estudante do 1° ano do ensino Médio da Escola Estadual General Osório, para chegar à escola leva em média 45 minutos de barco. Ele e os colegas de classe dependem exclusivamente do transporte aquaviário para chegar ao colégio.

“O retorno dos barcos significa que vou poder me formar em Direito, pois agora que o governo mandou as embarcações, eu e meus amigos vamos dar sequência aos nossos estudos. Isso é muito bom. Eu peço que o governo continue esse trabalho. e não desista de nós, pois é muito bom estudar e poder sonhar com um futuro melhor”, disse o estudante.

Segundo a diretora da Escola Estadual General Osório, Jana Gusmão Dutra de Lima, o maior desafio para estas comunidades ribeirinhas era o transporte escolar fluvial, pois com a paralisação dos barcos, muitos estudantes e pais de alunos ficaram desmotivados, mas agora que o governo do Estado assumiu esta responsabilidade, e resolveu o problema em menos de 90 dias, a situação mudou e a comunidade renovou as esperanças.

“O retorno representa esperança para centenas de jovens e pais de alunos que voltaram a enviar seus filhos para escola, e ainda a reconstrução de projetos de vidas que estavam parados, e como diz o projeto do governador Marcos Rocha para a sociedade rondoniense: estamos caminhando para um novo momento e um novo norte”, disse a diretora.

Fonte
Texto: Cleber Souza e Aurimar Lima
Fotos: Chapinha Paes e Fábio Silva
Secom – Governo de Rondônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *