terça-feira, janeiro 28, 2020
Home > Formação > Dia da Mulher Rural – potente motor do progresso do Planeta

Dia da Mulher Rural – potente motor do progresso do Planeta

Dia Internacional da Mulher Rural, potente motor do progresso em todo o Planeta – diz o Secretário Geral da ONU na sua mensagem para este Dia. E a Comissária da UA para a Economia Rural e Agricultura, Josefa Sacko, garante que esta instituição dá uma atenção transversal à mulher, incluindo a mulher rural.

Dulce Araújo – Cidade do Vaticano

Celebra-se hoje, 15 de Outubro, o Dia Internacional da Mulher Rural. O sentido de ter um Dia no ano a ela dedicado, é que no mundo mais de um terço das mulheres activas, trabalham na agricultura: cultivam a terra, fornecem alimentação, água e combustível e fazem viver famílias inteiras. No entanto, enfrentam mais dificuldades do que os homens no acesso à terra, ao crédito, a máquinas agrícolas, ao mercado e a responsabilidades. E as mudanças climáticas acentuam estas desigualdades, o que torna ainda mais grave a situação das mulheres e meninas rurais – faz notar o Secretário Geral da ONU na sua mensagem para este Dia.

Importantes saberes

António Guterres salienta ainda que as mulheres rurais são dotadas de importantes saberes que poderiam ajudar as populações e as sociedades a adaptar-se às consequências das mudanças climáticas mediante a adopção de soluções naturais de fraca emissão de carbónio. Agricultoras e produtoras, as mulheres jogam um papel crucial na difusão de práticas que aliam tradição e modernidade para fazer face a fenómeno extremos como a seca, temperaturas elevadas e chuvas intensas.

Pioneiras de energia verde

É, portanto indispensável – segundo o líder da ONU – dar a palavra às mulheres rurais e ouvi-las se se quer difundir os conhecimentos sobre as mudanças climáticas e incitar os Estados, os empresários e os responsáveis locais a agir. Essas pioneiras da energia verde que são sempre as primeiras a adoptar novas técnicas agrícolas e a intervir em caso de crise, podem ser, de facto, um potente motor do progresso em todo o Planeta – frisa Guterres, que encoraja a apoiar as mulheres e meninas rurais como forma de se avançar decididamente em direcção a um futuro melhor para todos no mundo.

Mandar enxadas e catanas para museus

Em África mais de 50% da mão de obra agrícola é feminina. Por isso, a UA dá uma atenção particular à mulher rural – explicava há um ano atrás, numa entrevista à Radio Vaticano, a Comissária da UA para Economia Rural e Agricultura, Josefa Sacko.

Infelizmente, não obstante os nosso esforços, não foi possível contactar a Comissária Josefa Sacko para saber a que ponto está este projecto de acantonamento das enxadas e catanas agrícolas em museus para se passar à plena mecanização da agricultura em África e de modo particular à inserção da mulher rural neste processo de mecanização.

O Dia Internacional da Mulher Rural que ocorre neste dia 15 de Outubro, foi instituído pela ONU em 2007 para que no mundo se assegure às mulheres e jovens instrução, educação, poder de decisão e compensação équa pelo seu trabalho. Uma atenção particular é dirigida para as regiões e situações do mundo, onde a exploração da mulher no trabalho agrícola é ainda notável.

Fonte: Vatican News
Foto: Mulher do mundo rural em Moçambique, tirando água de um poço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *