quinta-feira, agosto 13, 2020
Home > Notícias da Igreja > Brasil > Dioceses brasileiras mudam rotinas e suspendem atividades contra o Coronavírus

Dioceses brasileiras mudam rotinas e suspendem atividades contra o Coronavírus

A primeira morte pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil foi registrada nesta terça-feira, 17 de março, no estado de São Paulo (SP), segundo informações do governo estadual. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista.

O vírus que se espalhou pelo mundo tem feito a população mudar hábitos — um deles é intensificar a rotina de lavar as mãos. Além disso, as autoridades têm orientado que as pessoas evitem sair de casa para evitar aglomerações como recomenda o Ministério da Saúde.

Também na manhã desta terça, o bispo da diocese de São Carlos (SP), dom Paulo Cezar Costa, publicou uma nota determinando a suspensão por dez dias de todas as atividades promovidas pela Igreja nos 29 municípios que compõem a diocese. Com exceção das missas, nas quais os padres devem acrescentar mais horários observando a higienização e ventilação dos locais em que são realizadas.

“Com o objetivo de incentivar a cultura do cuidado, na qual se possa ver, sentir compaixão e cuidarmos uns dos outros em nossa sociedade, quero denunciar e romper com a cultura do medo, em que se percebe a exclusão dos menos favorecidos e a indiferença das pessoas diante da dor do outro” – afirmou Dom Paulo Cezar Costa.

A justificativa para se estipular dez dias se encontra na realidade dos casos suspeitos na diocese. “Assume-se medidas restritivas neste momento, e, assim, acompanharemos qual será o desenvolvimento do quadro em nossa realidade, para, a partir daí podermos publicar novas orientações”, explica o Bispo na nota.

Em Porto Alegre (RS), o arcebispo e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Jaime Spengler determinou na segunda-feira, 16 de março, por meio de nota oficial, a suspensão das missas públicas, do início da catequese e de toda a programação do calendário 2020 da IVC (Iniciação à Vida Cristã), de novenas, tríduos, procissões programadas e as reuniões do clero por tempo indeterminado, seguindo as recomendações das autoridades sanitárias e de saúde.

A nota traz ainda a suspensão de todas as celebrações eucarísticas ordinárias com fiéis, de 17 de março a 3 de abril e recomenda ainda que, neste período, os fieis acompanhem as missas pelos meios de comunicação: televisão, do rádio e da internet, cumprindo, assim, o preceito dominical.

“Vivemos uma pandemia que não foi querida por Deus, mas por Ele permitida; isso também nos chama à conversão para os valores eternos. É tempo de reconstruir a esperança, promover a solidariedade e incentivar a oração. É tempo de ousada criatividade para bem atender o rebanho”, diz trecho da Nota.

Em Uberada (MG), dom Paulo Mendes Peixoto, o arcebispo da cidade emitiu um comunicado, nesta terça-feira, 17 de março, reforçando as orientações que já haviam sido dadas, cancelando e suspendendo até a festa da Páscoa diversas atividades da arquidiocese como catequese, reuniões, procissões e festas dos padroeiros.

Segundo a nota, continuam mantidas as medidas preventivas anunciadas anteriormente, para as celebrações: omitir o abraço da paz, não dar as mãos durante a oração do Pai-nosso, bem como a comunhão seja dada na mão, apenas na espécie de pão e que as Igrejas e Capelas estejam abertas, limpas e arejadas durante as celebrações e disponibilizem álcool em gel, para o uso de todos.

Além disso, o arcebispo orienta os sacerdotes que nas Comunidades Paroquiais que têm grande fluxo de fieis, nos finais de semana, sejam multiplicadas as celebrações para evitar aglomeração de pessoas e que não ultrapassem o período de uma hora, nas Celebrações Eucarísticas. A nota comunica ainda a suspensão da Romaria da Arquidiocese, prevista para o dia 24 de maio, para o Santuário de Nossa Senhora da Abadia, na cidade de Romaria.

No Paraná, a presidência do Regional Sul 2 da CNBB também emitiu comunicado com recomendações para que todos sigam as orientações práticas de sua diocese, segundo a realidade local de cada uma, como: missas, sacramentos, cultos, reuniões, catequese, encontros etc, que os padres não deixem de atender aos fiéis no âmbito espiritual e suspendendo, por tempo indeterminado, todos os encontros e reuniões regionais de pastoral, movimento e organismo. Além de pedir que todos continuem a seguir, irrestritamente, as medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades sanitárias.

“Inspirados pelo exemplo evangélico do Bom Samaritano, continuemos nosso caminho quaresmal, atentos a essa realidade que tem colocado o mundo em alerta, sentindo compaixão dos que sofrem e cuidando da vida. Rogamos a Nossa Senhora do Rosário do Rocio, padroeira do estado Paraná, a bênção e a proteção ao nosso povo”, destaca a nota.

Mantendo praticamente as mesmas orientações, em especial as sanitárias, a diocese de Belém do Pará também publicou nota comunicando aos fiéis que neste momento incentivados pela vivência de práticas de piedade em família, recitem o terço e façam a leitura orante da Palavra de Deus em casa.

A nota, informa ainda que a partir desta terça, a TV Nazaré transmitirá, diretamente da Basílica de Nazaré, Santuário Arquidiocesano, de segunda a sexta-feira, três missas diárias, às 7h, 12h e 18h. Nos domingos, Missas transmitidas da Basílica às 10h e 18 horas.

Além disso, o bispo diocesano convocou convida os fiéis a participarem do Terço da Esperança e da Solidariedade de iniciativa da presidência da CNBB que será rezado nesta quarta-feira, às 15h30, em todas as emissoras de televisão e rádio de inspiração católica do país e pela página da Conferência no Facebook.

“A iniciativa, principalmente em momentos delicados e difíceis como este, busca elevar os corações ao Deus da Vida, no acolhimento de sua Palavra, fortalecendo a fé, a esperança e a união. Conscientes de que as restrições ao convívio não durarão para sempre, aprendamos, a valorizar a fraternidade, tornando-nos ainda mais desejosos de, passada a pandemia, podermos estar juntos, celebrando a vida, a saúde, a concórdia e a paz”, ressalta a nota.

Mesmo não tendo nenhum registro na região da diocese de Itabuna, na Bahia, o bispo Carlos Alberto dos Santos, suspendeu as procissões da festa de São José, que seriam realizadas nesta quinta-feira, 19 de março e a do domingo de Ramos. No entanto, as missas serão mantidas nos horários normais de 7h, 10h, 15h e será acrescida uma as 17h para evitar aglomerações.

O arcebispo de Palmas (TO), dom Pedro Brito Guimarães, também enviou um comunicado para que que todas as Paróquias cuidem da prevenção e da segurança sanitária dos fiéis, através da limpeza, da higienização e da ventilação dos espaços litúrgicos e de informações médico-sanitárias, cancelando e adiando eventos pastorais que não sejam estritamente necessários ou inadiáveis, incentivando as pessoas e as famílias, a reza do Terço, da Via-Sacra e de outras orações de devoção e de piedade em suas casas, pedindo que que Deus o mundo desta pandemia.

“Recomendo a todos que não criemos pânicos desnecessários, não alimentem medos e nem divulguem notícias falsas, receitas, medicamentos e tratamentos, sem as devidas comprovações médico-sanitárias e que ninguém se sinta discriminado e isolado à sua própria sorte. Conte, ao menos, com as nossas orações. Que a nossa Igreja seja o espaço sagrado onde as pessoas encontrem a verdade, a bondade, o consolo espiritual, a proteção e a segurança. Que neste tempo de penúria, a nossa Igreja seja um “Hospital de Campanha” para curar as feridas dos corpos e das almas de muitos”, destaca a nota.

De acordo com a última atualização do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta segunda-feira, 16 de março, o número de casos oficiais do novo coronavírus no Brasil subiu para 234 confirmados e 2.064 suspeitos. Outros 1.624 casos já tiveram a suspeita descartada. O estado com maior número de casos confirmados é São Paulo (152), seguido pelo Rio de Janeiro (31) e pelo Distrito Federal (13). Ainda segundo o Ministério, o número real de casos, no entanto, pode ser maior, já que o boletim nacional tem demorado para incluir novos casos confirmados pelas autoridades de saúde dos estados.

Fonte: CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *