quinta-feira, fevereiro 25, 2021
Home > Notícias da Igreja > Brasil > Cardeal Odilo Scherer Fala Sobre Os Cuidados Necessários Na Busca Do Ecumenismo E Do Diálogo Inter-Religioso

Cardeal Odilo Scherer Fala Sobre Os Cuidados Necessários Na Busca Do Ecumenismo E Do Diálogo Inter-Religioso

Em vídeo divulgado nas redes socais, o arcebispo de São Paulo, o cardeal Odilo Scherer, esclareceu pontos sobre o ecumenismo e o diálogo inter-religioso. Segundo ele, quando se fala que a Igreja Católica faz ecumenismo com os muçulmanos ou budistas não se trata de ecumenismo mas de diálogo inter-religioso. “Porque são religiões diferentes”, disse.

O cardeal disse que com as religiões diferentes, que não são da mesma matriz Cristã, se busca o diálogo inter-religioso. Neste caso, segundo ele, não se faz oração em comum, mas diálogo e manifestações sobre muitas questões. “Seguindo as normas sobre o diálogo inter-religioso, caso seja organizado um ato comum, cada religião faz a sua própria oração”, adverte o cardeal.

Por outro lado, de acordo com dom Odilo, a doutrina da Igreja orienta que o diálogo ecumênico é o que precisa ser buscado entre as Igrejas Cristãs: católicos, protestantes, ortodoxos, anglicanos, entre outros.

Como fazer corretamente o diálogo ecumênico

Para o arcebispo é importante falar sobre o diálogo ecumênico uma vez que se percebe que nem tudo que se faz é correto.  Um exemplo que ele citou foi a celebração, na quarta-feira de Cinzas, dia 17 de fevereiro, na qual um padre católico convidou um pastor evangélico de outra Igreja cristã para concelebrar com ele a missa no altar na paróquia Sagrado Coração de Jesus, na diocese de Jundiaí (SP).

“A celebração da Eucaristia em comum deve ser o ponto de chegada do diálogo ecumênico tendo em vista a reconciliação e comunhão plena entre as igrejas Cristãs”, disse. Antes desta comunhão plena, contudo, o arcebispo adverte existir muito caminho a andar, sobre questões teológicas e doutrinais.

O cardeal explicou que existem níveis onde o diálogo deve ser buscado pelas igrejas cristãs. O nível mais alto, segundo ele, é o diálogo doutrinal realizado entre as instâncias representativas do magistério das diferentes igrejas.

Existe também o diálogo teológico e a reflexão feita pelos teólogos buscando identificar, nas questões divergentes, pontos onde é possível se aproximar. “O diálogo teológico é importante para se chegar ao diálogo doutrinal”, disse.

Por fim, o arcebispo aponta a existência do ecumenismo de base praticado pelas comunidades eclesiais. Este, segundo dom Odilo, deve basear-se no respeito aos cristãos que creem diversamente de nós. “Isto não significa que nós renunciamos a nossa fé e a nossa forma de crer”, disse. O ecumenismo também pode ser feito por meio de ações conjuntas de caridade entre as igrejas sem discutir questões doutrinais. Dom Odilo disse ser possível realizar também oração em comum entre os cristãos. Um bom exemplo, é a Semana de Oração pela Unidade Cristã, realizada anualmente.

Na foto da capa, o cardeal participa de ato junto a representantes de outras religiões.

Fonte: CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *