sábado, maio 15, 2021
Home > Notícias da Igreja > Brasil > Homenagem: Padre Dionísio, pastor dos pobres, dos campos, das florestas e das águas.

Homenagem: Padre Dionísio, pastor dos pobres, dos campos, das florestas e das águas.

Meu irmão, padre Dionísio, acaba de partir deste mundo para a glória de Deus, vitimado pela covid.

Filho de pequenos agricultores, nascido em 30 de novembro de 1943, na localidade conhecida de Pocinho, paróquia de Catanduvas do Sul, município de Contenda/PR. Fez o ensino fundamental e médio no seminário de Araucaria/PR. Cursou filosofia e teologia em Curitiba.

Em 1969, um grupo de teólogos discordando da linha de formação teológica foram forçados a se retirarem do seminário. Este grupo buscou o Instituto Teológico de Curitiba para concluir os estudos de forma independente de seminário, morando em casa alugada e trabalhando para pagar os estudos.  Concluindo os estudos procurou o bispo de Rondonópolis, que o aceitou em sua prelazia (hoje diocese) para desenvolver seu trabalho presbiteral. E em 1972 foi ordenado sacerdote na paróquia de Quitandinha/PR, porque o pároco de Catanduvas do Sul, paróquia de sua família, não aceitou ceder a paróquia para sua ordenação sacerdotal por discordar de sua linha teológico pastoral.

Em Rondonópolis exerceu inicialmente a função de coordenador de pastoral da Prelazia. Depois juntamente com outros agentes de pastoral criou a Comissão Pastoral da Terra do Mato Grosso, da qual foi o primeiro coordenador. Também foi pároco de Jaciara e da paróquia Santa Cruz em Rondonópolis. Como coordenador da CPT/MT atuou na defesa de diversas comunidades de posseiros que na década de 1970 estavam sofrendo despejos violentos por parte de jagunços a serviço de fazendeiros. Neste sentido a luta junto aos posseiros da Cascata, em Rondonópolis, foi destaque. Para auxiliar na divulgação das lutas dos posseiros criou o boletim AROEIRA.  Este seu trabalho, nem sempre foi reconhecido pelo bispo e o clero local, mesmo quando atacado pela imprensa e políticos locais. Após 10 anos de serviços prestados na diocese de Rondonópolis, buscou novos desafios pastorais. Foi exercer seu sacerdócio junto às comunidades ribeirinhas na diocese de Itacoatiara/Am. Ali permaneceu até a morte do Bispo Dom Jorge.

Enquanto a diocese aguardava a nomeação do novo bispo, padre Dionísio, exerceu a função de administrador apostólico.  Com a chegada do novo bispo, discordando de sua linha pastoral, pediu desligamento da diocese e foi trabalhar em Rondônia, na cidade de Machadinho Doeste, da arquidiocese de Porto Velho. Na época, dom Moacyr Grechi, o aceitou de braços abertos, pois já o conhecia do tempo de Rondonópolis quando dom Moacyr era o presidente da CPT nacional.

Padre Dionísio, dedicou seus 49 anos de sacerdote pela causa dos pobres do campo, das florestas e das águas. Fez da sua vida toda uma opção pela causa dos pobres e oprimidos desta terra, vivendo na simplicidade e na pobreza.

Com certeza, hoje está sendo recebido em festa por dom Pedro Casaldáliga, dom Tomás Balduino, dom Moacyr Grechi  e tantos outros que dedicaram sua vida em defesa dos pobres do campo, das florestas e das águas. É também pelo pai, pela mãe e pelos irmãos, que lá já se encontram, para a grande festa familiar definitiva.

Meu irmão descanse em paz. Obrigado pelo seu belo testemunho de vida de simplicidade, humildade e solidariedade com os mais necessitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *