/ NO AR /
(69) 99321-8279
Porto Velho, 28 de novembro de 2021 - 20h29
Home > Notícias da Igreja > Mundo > Índia. Não à liberdade sob caução: continua na prisão Jesuíta acusado de sedição

Índia. Não à liberdade sob caução: continua na prisão Jesuíta acusado de sedição

Stan Swamy, padre jesuíta indiano de 84 anos, defensor dos direitos humanos, está na prisão desde 8 de outubro do ano passado sob acusação de sedição. Na prisão de Mumbai, apesar de sua idade e da grave forma da doença de Parkinson da qual sofre, o Jesuíta divide sua prisão com 15 outros ativistas e membros de ONGs, defensores dos direitos dos Adivasis de Jhakarland, indígenas que sofreram abusos e violações claras de seus direitos humanos, sociais e culturais, perpetrados por grandes latifundiários ou multinacionais

Ouça a reportagem e compartilhe

“Entristece-nos compartilhar com vocês a notícia de que a caução do padre Stan Swamy SJ foi negada pelo juiz do tribunal de primeira instância de Mumbai.” “Continuamos rezando e esperamos que a justiça prevaleça e que o padre Stan seja libertado em breve e absolvido após um julgamento justo. Temos plena confiança na Constituição da Índia e no sistema judicial.”

É o que afirma numa nota enviada à Fides – agência missionária da congregação para a Evangelização dos Povos – o superior dos Jesuítas na Índia, padre Jerome Stanislaus D’Souza, referindo-se ao resultado negativo, em 22 de abril,  do recurso apresentado pelos advogados contratados pela Companhia de Jesus, que acompanharam o julgamento no tribunal de primeira instância em Mumbai.

O recurso pedia liberdade sob caução, apresentando as razões da inocência do padre Swamy e apontando suas precárias condições de saúde, o que impunha pelo menos, segundo os advogados, a prisão domiciliar.

Sacerdote Jesuíta, defensor dos direitos humanos

“Peçamos a Deus para que nos dê força e coragem para suportar este veredicto doloroso”, continua a nota, que agradece aos advogados por seus esforços e expressa profunda gratidão a todos aqueles que estão apoiando os Jesuítas indianos nesta luta pela justiça. Os Jesuítas pedem a todos que “continuem em seus esforços e em suas orações”.

“Stan Swamy, padre jesuíta indiano de 84 anos completados esta segunda-feira, 26 de abril, ativista defensor dos direitos humanos, está na prisão desde 8 de outubro do ano passado sob acusação de sedição.”

Na prisão de Mumbai, apesar de sua idade e da grave forma da doença de Parkinson da qual sofre, o Jesuíta divide sua prisão com 15 outros ativistas e membros de ONGs, acusados, segundo o “Ato de prevenção de atividades ilegais”, de terrorismo e de cumplicidade com os rebeldes maoístas.

Em defesa dos direitos dos adivasis, povo indígena

Todos eles apoiaram e promoveram os direitos dos Adivasis (povos tribais) de Jhakarland, indígenas que sofreram abusos e violações claras de seus direitos humanos, sociais e culturais, perpetrados por grandes latifundiários ou multinacionais.

“A Companhia de Jesus lançou um apelo internacional pela libertação imediata do religioso, afirmando sua completa inocência e observando suas precárias condições de saúde.”

As tentativas de informar o governo indiano sobre sua situação e os vários apelos pela sua libertação – incluindo os que foram feitos por três cardeais indianos que se encontraram com o primeiro-ministro Narendra Modi – não tiveram nenhum efeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *