/ NO AR /
(69) 99321-8279
Porto Velho, 7 de dezembro de 2021 - 21h18
Home > Notícias da Igreja > Papa > O Papa faz apelo em favor dos marítimos e pede pelos irmãos que sofrem

O Papa faz apelo em favor dos marítimos e pede pelos irmãos que sofrem

O Papa Francisco recorda a situação dos marítimos impedidos de descer de seus navios por causa da pandemia e exorta os governos a fazer o possível para que posam retornar a seus entes queridos. O Santo Padre pede também que olhemos para aqueles que se encontram em situação de indigência. “O irmão que sofre nos pertence”, ressalta

Ouça a reportagem com a voz do Papa Francisco

Ao término da oração do Angelus ao meio-dia deste IV Domingo do Advento, o Pontífice voltou seu pensamento para a situação dos marítimos, bloqueados no mar por causa da pandemia, impedidos de descer de seus navios:

“A  pandemia do coronavírus causou uma adversidade particular aos trabalhadores marítimos. Muitos deles – um número estimado de 400 mil no mundo inteiro – estão bloqueados nos navios além dos termos de seus contratos e não podem voltar para casa. Peço à Virgem Maria, Stella Maris, que conforte estas pessoas e todos aqueles em situações difíceis, e peço aos governos que façam tudo o que estiver ao seu alcance para que possam retornar aos seus entes queridos.”

Olhar para quem se encontra na indigência

Na saudação aos romanos e peregrinos de vários países, famílias, grupos paroquiais, associações e fiéis individuais considerados, o Papa exortou a olhar ao nosso redor, sobretudo para os que estão na indigência:

“O irmão que sofre, onde quer que esteja, pertence a nós. É Jesus na manjedoura: quem sofre é Jesus. Vamos pensar um pouco sobre isto. Que o Natal seja uma proximidade a Jesus neste irmão e nesta irmã. Está no irmão necessitado o presépio ao qual devemos ir com solidariedade. Este é o presépio vivo: o presépio no qual encontraremos verdadeiramente o Redentor naqueles que precisam. Caminhemos, portanto, em direção à Noite Santa e aguardemos o cumprimento do mistério da Salvação.”

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *