O sonho de Deus de “uma humanidade sem muros de separação, libertada da inimizade”. Deus “nos chama a não nos resignarmos com um mundo dividido, com comunidades cristãs divididas”, disse o Papa em seu último discurso em terras cipriotas. A denúncia dos campos de concentração na Líbia, onde homens e mulheres são torturados, vendidos e escravizados e da “doença” de se acostumar a essas tragédias: contra ela não há antibiótico.

Mariangela Jaguraba – Vatican News

A oração ecumênica com os migrantes na Igreja paroquial de Santa Cruz, em Nicósia, nesta sexta-feira (03/12), foi o último compromisso público do Papa Francisco em terras cipriotas.

Ouça e compartilhe

“Sinto uma grande alegria por estar aqui com vocês e concluir a minha visita a Chipre com este encontro de oração”, disse Francisco, agradecendo especialmente aos jovens migrantes pelos seus testemunhos.

Uma comunidade que encarna o sonho de Deus

Depois de ouvi-los, compreende-se melhor “a força profética da Palavra de Deus, que diz através do apóstolo Paulo: «Já não são estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos e membros da casa de Deus»”, disse o Papa.

Esta é a profecia da Igreja: uma comunidade que – com todas as suas limitações humanas – encarna o sonho de Deus. Pois Deus também sonha, como você, Mariamie, que vem da República Democrática do Congo e se define «cheia de sonhos». Como você, Deus sonha um mundo de paz, onde os seus filhos vivam como irmãos e irmãs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem
Estamos Online
Rádio Caiari
Olá 👋
Como podemos ajudar?