sábado, maio 15, 2021
Home > Nossa história

Nossa história

Em meio à Floresta Amazônica surge, na década de 60, uma voz para tirar do isolamento o povo de uma cidade criada no extremo noroeste do país, e abrir os horizontes da comunicação com o Brasil e o mundo.

No dia 18 de Dezembro de 1961, foi ao ar a primeira transmissão da nova emissora. Ocorreu direto da instalação provisória localizada nas dependências do Colégio Dom Bosco, num vão debaixo de uma escadaria.

A inauguração ocorreu sem alarde, a título experimental e consistiu na transmissão vespertina da novena de Natal desde a catedral Sagrado Coração de Jesus de Porto Velho/RO através de LP (linha particular).

Em 9 de Janeiro de 1962, a emissora recebeu a primeira correspondência de um ouvinte do programa: Catecismo para Adultos, programa gravado da Paulinas Editora.

O transmissor, na ocasião, precisava de licença das autoridades federais para continuar operando. O DCT (Departamento de Correios e Telégrafos), era o órgão fiscalizador das concessões em Rádio-Comunicação, concedeu a autorização em face da utilidade pública, que a emissora prestava com os Avisos para o Interior, único meio de comunicação entre a cidade e o interior.

Dom João Batista Costa, Bispo de Porto Velho, foi grande incentivador pela criação da emissora. Ele colocou à disposição da rádio, um salão e um auditório mais amplo, para que pudesse iniciar as atividades radiofônicas. Também solicitou uma ajuda do Vaticano, para dar continuidade à iniciativa que daí passava assim, a ser da prelazia.

Enquanto eram dados os primeiros passos para a legalização, surgiu a pergunta: Qual nome sereia dado à emissora? No começo, tratava-se de uma iniciativa sem nome: Transmissor do Colégio Dom Bosco. “Uirapuru”, o pássaro cuja voz silencia os demais da floresta. Já existia no Nordeste uma emissora com o nome “Rádio Uirapuru”. Portanto, outro nome, mas qual?

Foi então que o padre, Vitor Hugo escolheu Caiari, o nome primitivo do Rio Madeira, e o nome também do único bairro então organizado com simetria na cidade de Porto velho.

Entre os programas de maior audiência estava: Transmitindo o Pensamento e o Bico do Arara, um chiste mordaz, uma alerta, uma crítica com duração de poucos segundos e de grande audiência.

Hoje a Rádio Caiari é como um patrimônio histórico, pois busca ser uma emissora cujos trabalhos diários se voltam para a população de Rondônia.

Em 18 de setembro de 2010 a Sociedade de Cultura Rádio Caiari Ltda, sob o comando da Arquidiocese de Porto Velho em seus diretores diretor presidente Dom Moacyr Grechi diretor geral Fabio Hecktheuer, diretor administrativo Pedro Carvalho, na programação Ir Osnilda Lima e no jornalismo pe Leonardo Helmann inaugura o novo transmissor.

Desde dia 26 de agosto de 2018 a rádio Caiari passou a ser FM 103,1.

A emissora possui hoje modernos transmissores com potência de 5 Kilowats com a freqüência FM 103.1 MHz e na transmissão online www.radiocaiari.com e pelo aplicativo com alcance mundial.

Abrangência

Área de abrangência aproximada