Porto Velho, 9 de dezembro de 2019
Home > Formação > Angola. Refugiados da RDC em Dundo, Lunda Norte, querem regressar à terra natal

Angola. Refugiados da RDC em Dundo, Lunda Norte, querem regressar à terra natal

O mundo assinalou nesta quinta-feira (20/06) o Dia Mundial do Refugiado, e os católicos em Luanda rezam no domingo, 23, pelos refugiados, enquanto na diocese do Dundo, refugiados da República Democrática do Congo (RDC) manifestam desejo de regressar à terra natal.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

O refugiado sofre perseguição pela sua raça, naturalidade, religião, grupo social ou opinião política, e por se encontrar fora do seu País, não podendo a ele retornar por força da perseguição. A guerra civil e os conflitos tribais, por exemplo, levaram a que milhares de cidadãos da RDC procurassem refúgio em Angola.

Instalados no centro de acolhimento do Lovua, arredores da cidade do Dundo, província da Lunda Norte, cerca de 85% dos refugiados vindos da RDC manifestam o desejo de regressar à terra natal, face as diversas dificuldades que enfrentam no centro de acolhimento e tendo em contam a relativa acalmia que se regista nas suas zonas de origem.

Regresso de refugiados depende de um acordo tripartido

E o representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), na província da Lunda Norte, o mauritaniano El Ba confirmou a vontade dos refugiados da RDC, em regressar ao País de origem, mas acrescentou que a questão depende do acordo tripartido entre o ACNUR e os governos de Angola e da RDC.

Mais de 45 milhões de pessoas forçadas a migrar

O ACNUR controla mais de 20 mil refugiados da RDC confinados no centro de acolhimento do Lovua. E pelo mundo estima-se que existem mais de 45 milhões de pessoas espalhadas que foram forçadas a encontrar um novo local para viver. As regiões mundiais com mais refugiados são o Médio Oriente, o Sudeste Asiático, a África Oriental e o Corno de África.

Oração e solidariedade pelos refugiados

E na arquidiocese de Luanda a Comissão de Pastoral para os Migrantes e Itinerantes convida os fiéis para uma celebração eucarística, domingo (23/06), com os refugiados de todas as nacionalidades residentes na capital angolana. Adriano Viegas membro da comissão apela à oração por todos os refugiados que precisam de solidariedade.

O 20 de junho Dia Mundial do Refugiado foi instituído pelas Nações Unidas, em 2000, com o objectivo de consciencializar os governos e as populações para o problema grave dos refugiados.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *