Porto Velho, 19 de setembro de 2019
Home > Notícias > Celebração de Pentecostes: “Não bastavam saber que Jesus tinha Ressuscitado, eles precisavam viver como o Ressuscitado, como novas criaturas”

Celebração de Pentecostes: “Não bastavam saber que Jesus tinha Ressuscitado, eles precisavam viver como o Ressuscitado, como novas criaturas”

A celebração de Pentecostes em Porto Velho aconteceu na Comunidade Nossa Senhora de Nazaré da paróquia São Luís Gonzaga. Com muita alegria as comunidades participaram e acolheram bem a nova proposta da alteração do local, que foi pensada para valorizar os espaços das nossas próprias comunidades. O tema: Anunciadores da Palavra, iluminados pelo Espírito e lema: “Ele vos ensinará toda a verdade” (Jo 16,13), ajudou na reflexão.

Na concentração, muita animação e uma especial divulgação para o Nortão das Cebs que acontece em Porto Velho no mês de julho.

O Arcebispo de Porto Velho, dom Roque Paloschi, em sua homilia diz que é preciso que confiemos no Espírito Santo. Muitas vezes estamos como os discípulos: trancados e com medo, mas é preciso confiar no Espírito Santo. Os homens e mulheres medrosos se tornaram pessoas destemidas e saíram para anunciar a Palavra de Deus. Existe ainda a tentação de construir a nossa torre de babel com nosso orgulho e arrogância. O Espírito Santo não tornou a vida dos discípulos mais fáceis, não fez coisas espetaculares e nem resolveu os problemas deles, mas trouxe a eles a harmonia. 

E acrescenta que é preciso crer e viver como o Ressuscitado: “Não bastavam saber que Jesus tinha Ressuscitado, eles precisavam viver como o Ressuscitado, como novas criaturas.”

O Espírito torna a Igreja povo de Deus, onde não há cristão de primeira ou segunda categoria, mas todos nós somos contemplados com os dons do Espirito Santo para que possamos viver numa comunidade fraterna. O Espírito Santo é dado para toda a comunidade, ele não comtempla a pessoa para ser exaltada.

E para finalizar, dom Roque lembra que estamos vivendo o Sínodo para Amazônia. Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral. “vamos abrir para a ação do Espírito Santo para que possamos continuar unindo fé e vida”. O Cristão não pode separar fé e vida. E pede ainda que rezemos para que o Sínodo da Amazônia nos ajude a ser uma igreja em saída e que acolhe o diferente.

No final da celebração, foi realizada a leitura da carta sobre a atual situação do país. A arquidiocese comprometida com a defesa da vida, sobretudo dos pobres se pronuncia e se solidariza com as diversas formas de resistência do povo. Encerrando a celebração, houve envio com Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia.

Fonte: PASCOM Arquidiocese de Porto Velho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *