Porto Velho, 20 de agosto de 2019
Home > Formação > Devastação e agrotóxicos na Amazônia: as consequências para a saúde dos habitantes

Devastação e agrotóxicos na Amazônia: as consequências para a saúde dos habitantes

Padre Edilberto Senna é o coordenador da rede de notícias da Amazônia (RNA), que tem hoje 20 emissoras em sete estados da Amazônia. Ele nos fala sobre o aumento dos casos de câncer constatado no hospital regional de Santarém (PA).

Cristiane Murray – Cidade do Vaticano/Pe. Edilberto Sena – Santarém

O que será de nossa Amazônia? A devastação continua desregradamente; dados mais recentes, dos primeiros 15 dias de maio, são os piores no mês em uma década – 19 hectares/h, em média, o dobro do registrado no mesmo período de 2018.

Agrotóxicos e câncer: qual a relação?

Foram perdidos oficialmente em uma quinzena 6.880 hectares de floresta preservada na Região Amazônica, o mesmo que quase 7 mil campos de futebol. No planalto de Santarém, no Pará, região de Belterra e Mujuí dos Campos, 70 mil hectares de terras, antigas florestas, hoje estão semeadas de soja e milho e contaminadas por dezenas de venenos agrícolas. Uma das graves consequências dessas agressões se constata no hospital regional do câncer em Santarém.

Padre Edilberto Senna é o coordenador da rede de notícias da Amazônia (RNA), que tem hoje 20 emissoras em sete estados da Amazônia. Transmite notícias de segunda a sexta e um programa de educação ambiental aos sábados que já foi premiado com Microfone de Prata pela CNBB.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *