/ NO AR /
(69) 99321-8279
Porto Velho, 30 de novembro de 2021 - 21h03
Home > Notícias > Comunhão e oração rumo ao Sínodo: a carta do Card. Grech aos mosteiros de todo o mundo

Comunhão e oração rumo ao Sínodo: a carta do Card. Grech aos mosteiros de todo o mundo

“Com a vossa preciosa vocação que enriquece toda a comunidade eclesial, sois custódios e testemunhas de realidades fundamentais para o processo sinodal que o Santo Padre nos convida a realizar.” O Cardeal Mario Grech enviou uma Carta aos Mosteiros de Clausura e monacais em vista do processo sinodal, cujo ápice será a grande Assembleia no Vaticano, em 2023.

O Cardeal Mario Grech, Secretário-geral do Sínodo dos Bispos, enviou uma Carta aos Mosteiros de clausura e contemplativos, espalhados no mundo, em vista da preparação do processo sobre o tema sinodal, que será lançado no próximo mês de outubro às Igrejas locais, que se concluirá com a grande Assembleia dos Bispos no Vaticano, em 2023.

Ouça a reportagem completa

Caminhar juntos

Na esteira do Magistério do Papa de “caminhar juntos”, tem início um processo sinodal que envolve “todos os níveis da vida da Igreja”. Por isso, o Cardeal Grech convida todos a participar do caminho sinodal, mediante a oração e a escuta. A palavra “ouvir”, além da “conversão e comunhão”, é uma das palavras-chave da “realidade fundamental para o processo sinodal”, do qual monges e contemplativos são testemunhas e guardiães. “Ouvir”, como diz o Papa Francisco: “Uma Igreja sinodal é uma Igreja em escuta, porque ouvir é aprender”. A vida monacal está permeada pela escuta, meditação e prática da Palavra de Deus. Até a hospitalidade, tão comum nas comunidades de monges e monjas, “é uma experiência de acolhimento e escuta”.

Caminho de conversão

O Secretário-geral do Sínodo dos Bispos fala também de “conversão” pela escuta da Palavra e a ação do Espírito Santo, que se completa com a “comunhão”. A finalidade da escuta e da conversão é a comunhão. Por sua vez, “a comunhão eclesial é o critério último de discernimento e verificação do caminho sinodal, partilhado na perspectiva da fé”.

No final da sua Carta, o Cardeal Grech faz um pedido às comunidades monacais e contemplativas para que rezem pelo processo sinodal:

“Hoje peço-vos eu, interpretando o sentido que o Papa quer dar ao caminho sinodal: «rezem pelo Sínodo!» Se o caminho sinodal não é antes de mais um caminho eclesial de amor, ao Pai por Cristo no Espírito, certamente não dará os frutos esperados. A oração é o encontro dinâmico do amor no Deus Trino: na unidade.”

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *