O Dia Internacional dos Direitos Humanos em Porto Velho contará com atividades realizadas pelas organizações da sociedade civil que defendem e promovem os Direitos Humanos: nos dias 08, 09 e 10 de dezembro, com entrevistas nos três dias, às 17 hs, no programa Fim de Tarde da Rádio Caiari FM (103,1) e Ato Público no dia 10, na praça Mal. Rondon (praça do Baú), a partir das 17 h.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos – DUDH foi criada em 10 de dezembro de 1948 pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas – ONU, ao término da 2ª Grande Guerra Mundial, ao tempo em que diversos povos do mundo, além do massacre sofrido pela guerra, viviam situações de absoluto desrespeito a direitos básicos do ser humano.

Tendo o Brasil como um de seus signatários, a Declaração Universal dos Direitos Humanos inspirou diversos outros documentos que reconhecem o caráter universal, indivisível e interdependente dos direitos, vistos como complexo único e integral.

A partir de então, tornou-se fundamental que as pessoas conheçam as declarações, tratados e pactos de que o Brasil é signatário, a fim de exigir seus cumprimentos, fazendo valer os direitos ali assegurados, que são, sobretudo, conquistas histórico- sociais da cidadania – conquistas obtidas pela luta política e social ainda em curso.

As entidades envolvidas nessas atividades seguirão contribuindo com a busca pela melhoria das condições em que vivem as parcelas mais vulneráveis da sociedade e combatendo toda forma de exclusão e opressão. Todos acreditamos que um mundo melhor é possível. Um mundo sem desigualdade, com comida no prato de todos e direitos garantidos.

Arquidiocese de Porto Velho; Associação das Guerreiras Indígenas de Rondônia – AGIR-RO; Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé – Kanindé-RO; Associação Karipuna; Cáritas Regional Noroeste da CNBB; Coletivo Popular Direito à Cidade – CPDC-RO; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Porto Velho – CJP-RO; Comissão Pastoral da Terra Regional Rondônia – CPT-RO; Comunidade Cidadã Livre – Grupo COMCIL; Conselho Indigenista Missionário – CIMI-RO; Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar – FETAGRO; Frente Brasil Popular-RO; Instituto Madeira Vivo – IMV-RO; Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate a Tortura – MEPCT-RO; Movimento dos Atingidos e Atingidas por Barragens – MAB-RO; Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA-RO; Movimento dos Trabalhadores sem Terra – MST-RO; Ouvidoria Geral Externa da Defensoria Pública de Rondônia; Pastoral Carcerária da Arquidiocese de Porto Velho; Pastoral da Educação da Arquidiocese de Porto Velho; Rede Gay de Rondônia; Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Educação de Rondônia – SINTERO.

Fonte: Arquidiocese de Porto Velho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem
Estamos Online
Rádio Caiari
Olá 👋
Como podemos ajudar?