Hoje – 19 de abril, comemora-se em todo o país O Dia do Índio. A data foi instituída no Brasil no em 1940, ano em que aconteceu o “1.º Congresso Indigenista Interamericano”, no México. Para celebras o acontecimento, o governo de Getúlio Vargas criou a data comemorativa, que desde então vem sendo celebrado por escolas, entidades e grupos indígenas a fim de recordar a importância da cultura indígena na formação do povo brasileiro.

Culturalmente, as nações indígenas vivem hoje um de seus piores momentos, com o atual governo federal minimizando a relevância dos valores culturais legados pelos povos indígenas e a discussão sobre a importância de preservação das áreas e das próprias populações relegadas a um segundo plano.

Considerada hoje uma das minorias mais violentadas do país, a cultura indígena sempre foi valorizada pelos músicos, que durante anos buscaram inspiração nessa cultura e em suas tradições para criar canções – algumas delas hoje já clássicos da MPB.

Relembre agora algumas dessas canções:

1.”Todo Dia Era Dia de índio”

“Curumim Chama Cunhatã Que Eu Vou Contar”, lançada em 1981 talvez seja a mais famosa das músicas em homenagem aos índios brasileiros. Composta por Jorge Benjor e gravada por Baby Consuelo ela acabou mais conhecida como “Todo Dia Era Dia de Índio”:

2. “Um Índio”

“Um Indio”, de Caetano Veloso, foi lançada em 1976 no projeto “Doces Bárbaros”, na voz de Maria Bethania. Um ano depois foi gravada por Caetano no álbum “Bicho”, e se tornaria um de seus maiores clássicos:

3.”Baila Comigo”

“Baila Comigo” foi lançada por Rita Lee no álbum homônimo de 1980, e mais uma vez se tornou uma dos grandes clássicos da carreira de sua compositora. Relançada este ano, a música foi explicada por Rita assim: “Sinto que Baila Comigo foi um sopro vindo de alguma entidade indígena”:

4. “Índios”

“Índios”foi composta por Renato Russo e lançado no álbum “Dois”, de 86, e lançada como o terceiro single do projeto.  Renato frisava que a música “não referia-se apenas aos primeiros habitantes do Brasil, mas à inocência ou ingenuidade imbuída no povo brasileiro desde os primórdios, sendo sempre ludibriado por seus governantes:

5. “Índia”

“Índia”, uma versão, já gravada no Brasil por duplas sertanejas, foi lançada por Gal Costa no álbum do mesmo nome em 73. Fez tanto sucesso que em 1979, reapareceu no álbum “Tropical” e na turnê europeia da artista em 86, teve de ser incluída no repertório a pedido do público português:

6. “Amor de índio”

Beto Guedes compôs “Amor de Índio”, em parceria com Ronaldo Bastos, em 1978. A música se baseia no fato de que o índio considera que a natureza e o ciclo da vida são as forças que movem o mundo. Para eles, as flores, os animais, as montanhas, o ar, a água, o fogo e a terra são sagrados e transbordam amor.  Ouça:

7. “Kikiô”

Almir Satter gravou a canção Kikiô no disco “Doma”, de 82. A música descreve de forma poética a formação das etnias Tupi e Guarani, e as transformações causadas pelo povos europeus à região:

8. “Ruas da Cidade”

“Ruas da Cidade”, composta por Lô Borges e seu irmão Márcio, e gravada no disco duplo de Milton Nascimento de 1978, “Clube da Esquina 2”, é uma espécie de réquiem – a letra relembra várias tribos e lembra que os índios foram trucidados para se transformarem em nomes de ruas:

Por A.Dayrell

Fonte: midiorama.com

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enviar Mensagem
Estamos Online
Rádio Caiari
Olá 👋
Como podemos ajudar?